Sobre Salve Jorge

 

salveA gente que é roteirista tem que se ligar em todos os formatos: Filmes, gibis, séries, teatro, novelas… Principalmente as de tramas abertas, ou seja, que podem a mudar a qualquer momento a depender do que as pesquisas de ibope apontam. Pelo menos pra mim, que não sou muito teórico, é importante acompanhar como os autores apresentam e resolvem problemas de enredo.

No caso de uma novela, que não é simples de escrever, a fórmula é quase matemática. Tantos núcleos, tantos conflitos, igual a tantos capítulos de tanto tempo cada um. (É um pouco mais complexo que isso, mas vá lá.)

Uma vez por ano, pego uma novela pra acompanhar. Não é sempre que dá, mas faço o possível. No geral, não me surpreendo. Raros são os desenrolares que me prendem. Parece que o estoque de originalidade se esgotou há muito tempo. Mas isso não quer dizer que só há novelas ruins no mercado. Muito pelo contrário! Às vezes é um diretor que salva, outras vezes um ou dois atores que absorveram melhor a trama, mas raras, raríssimas as vezes em que uma novela é reconhecida pelo seu texto.

Entretanto, uma coisa precisa ficar clara: Novela, assim como outros formatos, é entretenimento. Ela pode e deve ser mais que isso, mas nunca menos.

Salve Jorge se tornou a novela mais estranha dos últimos tempos. Sim, ela tem seus pontos fortes. Não, ela não é um total e absoluto desastre.

                                                   O que incomodou?

salve-choro

A pior coisa que pode acontecer com uma novela (ou filme, seriado e afins) é o espectador se sentir subestimado. Afinal, ela foi escrita para nós que damos ibope e relevância à obra. Não me lembro de ter havido um momento em que olhei e disse “Pô, tá falando comigo!” – Exceto, talvez, em raros drops cômicos. Ainda assim, nem tanto.

O herói da história, que, no contexto ali, é um herói clássico, não se saiu tão bem. E nem teve grandes chances de superação moral ou física. Sim, havia ali conflitos bastante definidos e até interessantes, mas sua postura heroica não convenceu e, o que era para ser um galante cavaleiro, não passou de um matuto de botas incapaz de sair das barras da mãe.

As incoerências e uma sucessão de soluções mágicas também tiraram os créditos da novela, que prometia retratar a realidade com certa fidelidade. Eu isentaria Gloria Perez dos erros de continuidade porque isso é responsabilidade da produção e/ou direção. Entretanto, o desleixo da equipe pode indicar certa descrença com o material, tipo: “Vamos terminar logo com isso”.

No geral, Salve Jorge é uma novela ruim. Mas nem tudo são espinhos.

                                      O que foi válido?

salve-sorriso

 

O tema. Nota-se que a autora pesquisou, foi fundo no tema principal da novela, o tráfico de mulheres. Nisso, dou o braço a torcer. Já justifica a obra se manter no ar (não os erros!). Salve Jorge encorajou pessoas a denunciar. Tocou na ferida. Teve utilidade pública. Impactou.

Enfim, no balanço geral, Gloria Perez deixou a desejar. Talvez não por incapacidade técnica, mas por preguiça ou algum problema no foco dos detalhes.

Quem sabe na próxima?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s