Escola de Filmes de Vancouver

Tenho visto muitas animações por aí. A maioria impressiona pelos recursos gráficos e efeitos, o que é muito bom e tem seu valor. Mas que sempre me chama a atenção – o que me faz ver o filme com cara de bobo – é a harmonia entre a animação e o enredo. O jeito que o roteiro casa com a plástica e a sonorização, deixando a obra homogênea.

É o que eu percebi nos curtas abaixo. São da Escola de Filmes de Vancouver (VFS). Curtas bem pequenos, nada surpreendentes, mas divertidos.

Este segundo, “Blind Date”, tem o roteiro mais fraquinho, mas ganha pela sutileza. 🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s